Home page

05 de junho de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  fevereiro.2020
O ano começou quente
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
Como foi previsto, por mim e vários colegas, a tensão aumentou muito no segundo semestre de 2019 quando Saturno voltou ao movimento direto e eclodiram mais de 20 protestos pelo mundo afora, comentados e marcados astrologicamente na crônica anterior, A década decisiva; se não leu clique aqui.
O primeiro grande evento deste ano ocorreu no Oriente Médio com o assassinato do general iraniano Suleimani. Isto envolve outros países além de EUA, Iraque e Irã. O governo iraquiano enfrentava protestos diários contra a corrupção e serviços públicos precários. A repressão matou mais de 500 pessoas e o governo entrou em negociações com os chineses para investimentos no setor de abastecimento de água e eletricidade, o que deixou o governo americano bem contrariado.
Por outro lado, os sauditas e iranianos iniciaram uma troca de correspondência através do governo de Bagdá com intuito de negociações no futuro próximo, ação que irritou mais ainda os governos americano e israelense. Suleimani viajou num voo comercial e passou pela alfândega com passaporte diplomático quando foi morto, ele ia entregar uma carta dos iranianos aos árabes. Um general foi morto num país supostamente soberano (Iraque) por uma potência estrangeira. Isto seria alvo de barulho na ONU, mas nada além de silêncio ocorreu. Pouco depois o Parlamento iraquiano pediu ao governo dos EUA para retirar sua pequena tropa do país, mas Trump disse que só sairia se o Iraque ressarcisse as despesas  americanas desde 2003, quer dizer: o país continua sob ocupação.
O Ano começa quente
Isfahan – arquitetura evoca o mundo celestial
Do site Uolviagem
Os iranianos enviaram mísseis sobre uma base militar americana poucos dias depois e o assunto saiu dos noticiários, mas logo voltará. O governo americano está muito contrariado  que a ferrovia da Rota da Seda chinesa atravesse o Irão e a Turquia, mas chineses no Iraque já é demais, bem como xiitas governando desde o Irã até o Líbano.
A rixa entre EUA e Irã vem de longe: em 1953 a CIA fez sua estreia apoiando um golpe contra o governo de Mossadegh, que teve a má ideia de nacionalizar o petróleo. Instalou-se uma bela ditadura que se estendeu até 1979 quando o povo se rebelou e os aiatolás tomaram o poder; logo depois cercaram a embaixada americana em Teerã. O governo americano apoiou Saddam na guerra contra o Irã que durou 8 anos. Depois vieram sanções econômicas contra Teerã, o acordo nuclear, que Trump desfez, e dezenas de atritos no ano passado.
Naturalmente as forças armadas iranianas não são páreo para as americanas, mas elas podem fazer um grande estrago em Israel e Arábia, além de paralisar o trânsito de petróleo no Golfo Pérsico. As sanções econômicas foram fortes o suficiente para gerar inflação, desemprego e protestos. A tensão seguirá em alta, com Urano na casa 2 em quadratura ao stellium em Aquário e Júpiter em Leão, além da pressão dos planetas em Capricórnio em quadratura a Plutão em Libra na casa 7, guerra (veja o mapa do Irã).
A prioridade do governo iraniano é a retirada total de bases americanas do Iraque e Síria que são pequenas. O problema do governo americano não é acesso ao petróleo, no momento os EUA são autossuficientes, o problema é que o comércio de óleo continue negociado em dólar, isto é fundamental para a administração da dívida pública americana. Turcos e sírios estão se estranhando na região de Idlib, o que envolve os russos, enquanto a dividida sociedade de Israel parte para a terceira eleição em alguns meses. A pólvora está espalhada.
A China e o vírus – Desde o SARS em 2002, a China vê a emergência de vírus nos animais e pessoas; agora, o corona culmina a série. Ano passado uma gripe suína devastou o rebanho de porcos, o que levou a uma grande importação e ao aumento no consumo de frangos e outros animais. Plutão percorre a casa 12 do mapa chinês desde 2010 e Saturno desde 2018. O corona foi identificado em dezembro com Júpiter ingressando em Capricórnio e Urano fazendo quadratura ao Asc. e Lua (veja o mapa da China). O corona tornou-se público logo depois da conjunção Saturno/Plutão em 12 de janeiro.
Chineses em quarentena
Chineses se exercitam durante a quarentena
Do site Aljazeera
As especulações estão à solta: os chineses provocaram a epidemia propositadamente para mascarar problemas econômicos ou os americanos soltaram o vírus para retardar o avanço chinês. É preciso evitar importações da China como se o vírus viajasse com artefatos industriais, bobagem  sem hospedeiro orgânico eles morrem. Os números dançam, é possível que o governo chinês tenha segurado informações. Em todo caso a letalidade da epidemia parece baixa se comparada a outras. Desde há 30 anos a OMS se prepara para uma pandemia devastadora, que ainda não ocorreu, mas graças a estas urgências as epidemias são rapidamente contidas e medidas.
Os chineses estão com seu mapa aflito e ainda por cima Júpiter rege a casa 2. O cálculo das perdas começou e a dança dos números prossegue. É certo que eles percam até 0,5% do PIB deste ano, o que não é nenhuma tragédia, mas tem repercussão na economia mundial, pois as importações diminuem, isto impacta o Brasil, e as exportações também o que paralisa empresas no Ocidente.  No ano que vem a conjunção Júpiter/Saturno acontece sobre a Lua e Asc. do país, será a hora da verdade.
EUA e eleições – O país vive e viverá ainda por alguns anos sob o impacto do retorno de Plutão na casa 9 do mapa e não é à toa que Trump rejeitou vários acordos multinacionais, pressionou aliados, impôs sanções econômicas draconianas sobre países rebeldes e depois de praticar um ato terrorista em Bagdá chamou o governo iraniano de terrorista. Chantageou o governo da Ucrânia e o Senado americano perdoou. Corre para a reeleição e se ganhar levará seus delírios à realidade.
Bernie Sanders
Tudo para derrotar Bernie Sanders
Do site Engeplus
O Partido Democrata tem duas chances de vitória: se escolher um candidato em março e fizer uma grande campanha nacional ou se ocorrer uma grande crise econômica. Mas há sabotagem no ar, pois o bilionário Bloomberg entrou com sua fortuna, tudo isto para bloquear Bernie Sanders, um socialdemocrata.  A grande imprensa critica Trump em assuntos domésticos, mas endossa as barbaridades geopolíticas, os democratas fazem o mesmo.
Os russos rivalizam em assuntos militares e os chineses na economia e tecnologia. Ao sentir o declínio Trump pode fazer qualquer coisa para detê-lo, é onde mora o perigo. A tríplice conjunção em Capricórnio está em trino a Netuno na casa 5 e o despejo de dinheiro do FED sustenta a euforia na bolsa, mas os pedidos diários de liquidez para encerrar operações diárias interbancárias (Repos) indicam dificuldades crescentes (veja o mapa dos EUA).
Brexit – Depois de 3 anos de idas e vindas o Reino Unido oficializou sua saída da União Europeia; agora tem até o final do ano para acertar os ponteiros: tarifas sobre exportações e impostações, a questão dos residentes estrangeiros e de ingleses na Europa, a Escócia querendo permanecer na UE e a fronteira das Irlandas. Todos os cálculos dão de barato que haverá perdas econômicas e o cinturão industrial não será restaurado. Isto ocorre com Saturno/Plutão na casa 8 (morte) em quadratura à Lua do mapa natal (veja o mapa da Inglaterra).
Cenas brasileiras
Quase todo dia algum integrante do governo despeja ódio sobre mulheres, índios, negros, gays, domésticas, jornalistas, artistas, cientistas e funcionários públicos. Sob o silêncio atordoante do Congresso e Judiciário e dos queixumes da grande mídia. De vez em quando os delírios se manifestam como incompetência como no caso da balança comercial e fluxo de investimento (Ernesto Araújo e Ricardo Salles), da lambança no  Enem (Weintraub), da fila de milhões de requerentes no INSS (Paulo Guedes).
E enquanto o silêncio impera, o governo avança: muitos conselhos sociais foram depurados ou dissolvidos, todos os postos estratégicos foram preenchidos por gente de confiança, os integrantes do governo estão blindados e os processos estão parados, ex-aliados inconvenientes podem ser executados como Adriano Nóbrega, enquanto Queiroz é deixado em paz e o assassinato de Marielle e outros opositores não chegam a nada. Não bastasse isto alguns analistas políticos asseguram que a situação é absolutamente normal e não há problema nenhum com nossa democracia.
No Congresso correm 3 PECs (Propostas de Emendas à Constituição) e mais as reformas tributária e administrativa. É muito matéria para um ano curto em virtude das eleições municipais. Deputados e senadores estão fazendo cálculos: para que apoiar e votar medidas impopulares em ano eleitoral? O Executivo continua inflexível nas nomeações e pretere qualquer pretensão dos políticos, o deputado Onyx teve que ceder o cargo para mais um general, o governo se militariza rapidamente.
A euforia dominou os empresários no final do ano, foi mais um passo em falso, a situação continua precária: o consumo rasteja o que inibe o investimento privado, não há dinheiro para investimento público, o Orçamento continua deficitário e as agruras dos estados são grandes. O Balanço de Pagamento começa a preocupar: o saldo positivo da balança comercial míngua e a remessa de moeda estrangeira subiu muito, o que pressiona o câmbio e obrigou o governo a usar 25 bi US das reservas para travar a disparada. A fritura de Guedes já começou.
O PT comemorou 40 anos preocupado com as eleições, pois em 2016 teve uma grande queda no número de prefeituras e tenta recuperá-las. O governo petista da Bahia, através de sua PM, atuou na execução de Adriano (o clã agradece) e não se ouviu um único protesto no partido. Lula foi solto e a mobilização continua mínima. As PMs são instituições autônomas no Estado brasileiro e o aumento concedido em Minas (Zema, 40%) já repercutiu no Ceará e pode se alastrar.
Greve dos petroleiros
Será um início?
Do site Carta Capital.
Há sinais de vida no movimento sindical com a greve dos petroleiros, Dataprev e Casa da Moeda. A grande mídia ignora totalmente os movimentos e dedica um grande espaço às declarações estapafúrdias em Brasília e aos bastidores do poder. Os petroleiros entraram em greve para sustar 1000 demissões no Paraná e o Tribunal do Trabalho disse que façam greve com 10 % dos trabalhadores, o Judiciário fazendo obséquios com o governo. De maneira geral as oposições continuam sem saber como utilizar as mídias sociais eletrônicas.
A tríplice conjunção em Capricórnio (lei e ordem) está em trino a Mercúrio na casa 8, o que significa que forças da repressão (militares e policiais) terão carta branca para agir e as mentiras e cinismo estarão no auge (veja o mapa do Brasil). Urano na casa 3 provoca reboliços na educação fundamental e nos transportes. O mapa da posse de Bolsonaro mostra uma grande concentração de planetas no terceiro quadrante, o que indica grande conflagração em 2021, mas não convém ficar esperando por isto, pode ser tarde.
América Latina
O ano será quente também, mas começou mais calmo. No Peru, o presidente dissolveu o Congresso e um novo foi eleito agora em janeiro. Os eleitores capricharam e o resultado foi uma grande fragmentação partidária e muitos deputados extravagantes. A governança será difícil. No Chile os protestos ainda ocorrem e está marcado um plebiscito para decidir como mudar a Constituição vigente desde a era Pinochet. É incrível que Pinera tenha permanecido no cargo só com apoio de militares, polícia e parte de empresários. Na Argentina o povo voltou às ruas por conta da presença do FMI, o governo tem uma dívida impagável e precisa negociar com a instituição que costuma pedir sacrifícios nos acordos. A tensão sobre a Lua natal do país continua (veja o mapa da Argentina).
Protestos também continuam na Colômbia onde o assassinato de sindicalistas, líderes populares e ex-integrantes das FARCS é rotineiro. A tríplice conjunção cai no MC e em oposição ao Sol do país (veja o mapa da Colômbia), o que sinaliza um ano de muitos enfrentamentos. Na Bolívia haverá eleição e há uma pluralidade de candidatos de centro e direita. O MAS, partido de Evo Morales, tem dificuldade de registrar candidaturas e sofre bloqueios de toda a ordem por parte da Justiça eleitoral. Evo quer se candidatar ao Senado, mas querem bloqueá-lo. A presidente provisória está usando a máquina estatal em prol de sua candidatura. Esta eleição decidirá o destino do gás e do lítio. A data da independência da Bolívia é 6/8/1825, mas não encontrei nenhum mapa com retificação de horário.
Março – Será ainda mais intenso com a tríplice conjunção Marte/Júpiter/Plutão no final do mês e o ingresso de Saturno em Aquário. É provável que soe um sinal de alarme na economia mundial, o despejo continuado de dinheiro dos Bancos Centrais criou uma alta nos preços dos ativos totalmente artificial. A próxima crise será mais devastadora que a de 2008. Veremos muitos protestos e uma medonha repressão pelo mundo afora.
Valores -   Tudo depende deles no final das contas. Os políticos sempre mentiram muito por necessidade ou hábito. Em 2003 ocorreu um salto para o cinismo quando Colin Powell foi a ONU mostrar as armas de destruição em massa de S. Hussein, o que dava lastro para a invasão do Iraque. Era uma mentira absurda, mas a grande imprensa ocidental comprou e divulgou. O cinismo abriu passo para a grosseria e o ódio que inundaram as mídias digitais. O próximo passo será a violência física praticada com gosto. Contrabalançar isto só com o cultivo da solidariedade, boa vontade e trabalho bem feito.
Despedidas
Silvana Mantovani e Lydia Vainer
Duas astrólogas queridas: Silvana Mantovani e Lydia Vainer.
Lydia partiu e deixou uma legião de clientes, alunos e amigos. Eu gostava muito de sua inteligência e senso de humor. Ela soube que eu estudei cabala e história judaica e tivemos grandes conversas sobre o tema. Tempos depois a encontrei exultante, pois fora conhecer Israel e tinha muita coisa para contar e perguntar. Agora ela terá sossego para pesquisar a realidade astrológica num nível que mal imaginamos, será o resultado de uma vida dedicada a estudar e cuidar de pessoas.
Silvana foi pedagoga, devota de Sai Baba e astróloga. Entrei em contato com ela através da Ciça, minha amiga e parceira. Ela ofereceu sua casa para um curso breve e pesquisou e rascunhou o capítulo sobre educação do primeiro volume de nosso livro. Era suave e acolhedora, tinha facilidade para lidar com crianças e uma intensa vida interior. Agora encontrará o que tanto procurou.
Às duas meu muito obrigado e até mais ver.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
A contente mãe gentil rumo ao bicentenário
A contente mãe gentil rumo ao bicentenário.
Astrologia e História do Brasil.
O volume 1 se encontra em www.clubedeautores.com.br
O volume 2 em www.riemmaeditora.com.br e www.loja.simbolika.com.br
Para quem não tem tempo de ler, há um curso online disponível em
http://gaiaescoladeastrologia.com.br/cursos-online.shtml
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo.
Mestre em História social (USP) e autor de textos sobre simbologia
(Esoterismo, ciência e sociedade). Pesquisa Kaballa (Tarô e Qabbalah)
Oferece consultas astrológicas com soluções para todos os temas.
Contatos e informações: rui.ssbarros@uol.com.br e (11) 2367-9179.
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 26/02/2019
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil