Home page

05 de junho de 2020

Responsável: Constantino K. Riemma


  abril.2020
Pandemia e Coragem
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
A Organização Mundial de Saúde advertiu, na década de 1990, sobre a possibilidade de uma pandemia dada a grande mobilidade de pessoas ao redor do mundo. Malária, cólera e hepatite são doenças permanentes com picos e refluxos. Ocorreram surtos endêmicos localizados de Sars, H1N1, ebola, dengue, zika, febre amarela, sarampo e agora chegou a pandemia esperada com o corona vírus que tem parentesco com a Sars. Ela também passará, mas deixando marcas.
Os médicos chineses perceberam e anunciaram um novo tipo de pneumonia, pesquisas posteriores dataram o paciente 1 para 17/11/2019, Saturno aproximando-se de Plutão (microrganismos), Sol em Escorpião em trino à Lua em Câncer, Marte oposto a Urano. Com o ingresso de Júpiter em Capricórnio a doença expandiu-se, ocorreu um eclipse em 26/12 no início do signo e quando Marte ingressou no signo (exaltado) a Covid-19 acelerou. Agora Marte ingressa em Aquário encontrando Saturno e os dois fazem quadratura a Urano em Touro.
Torre de Babel - Pandemia e Coragem
Times Square em Nova York, normalmente repleta de gente.
Do site Época.
Como Júpiter e Saturno retrogradarão, a tríplice conjunção dura o ano inteiro e isto indica que  a pandemia persistirá com afluxos e refluxos. É de lembrar que a gripe espanholamatou entre 25 e 100 milhões de pessoas (1918/9) e ocorreu em 3 fases com dois intervalos de refluxo, portanto é cedo para dar a crise como encerrada na Ásia.
Chovem estimativas muito variadas para a duração e a letalidade da pandemia. Na realidade não há informação adequada para qualquer previsão do ponto de vista epidemiológico, pois poucos testes foram realizados e o número de contagiados está subestimado na proporção de 10:1.  É certo que milhões de pessoas estão contaminadas, mas não exibem nenhum sintoma e  podem contagiar outras pessoas. Todas as explicações dadas são insuficientes para explicar a alta letalidade na Itália e Espanha. A Grécia, que faz parte do mesmo ecossistema e que teve seu sistema de saúde bastante avariado pelo austericídio recente, quase não aparece nas estatísticas.
Economia — Ao longo dos anos escrevi bastante sobre a situação da economia mundial depois da crise de 2008. Uma ação coordenada por 20 países barrou uma grande depressão, mas os mecanismos financeiros ficaram intocados, os banqueiros não foram processados e os bancos centrais despejaram trilhões de dólares para continuar o jogo. Era artificial e desde o ano passado vários analistas previam uma crise que agora chegou.
A pandemia paralisou o comércio internacional e o confinamento a produção e o consumo local. Ficou claro que a China é a fábrica do mundo, pois várias empresas pararam no Ocidente sem as peças e componentes produzidos no Oriente. Haverá recessão, discute-se o grau e há estimativas catastróficas.  O montante de dívidas no mundo chegou a 325 trilhões US (governos, empresas e famílias) no ano passado e isto já era impagável, agora vai crescer ainda mais e isto levará a um cabo de guerra no futuro, pois o sensato seria renegociar tudo, mas os credores farão o diabo para sair com o seu.
Torre de Babel - Pandemia e Coragem - Porto chinês parado
Porto chinês parado.
Do site Mar e Marinheiros.
Diante deste quadro e com possibilidade de avalanche de falências e desemprego, alguns políticos, empresários e médicos começam a considerar que a pandemia não é tão grave, que ela pode refluir logo, que idosos devem manter confinamento, mas não há razão para fechar escolas e empresas, que a fome de uma depressão pode matar mais gente que uma pandemia, que já há um remédio disponível (cloroquina) etc.  Nada é garantido, tudo isto é desejo e política eleitoral, caso explícito de Trump e Bolsonaro. Para eles, se for preciso a morte de milhares de pessoas para a reeleição, paciência.
A maioria dos médicos recomendou o isolamento e a maioria de políticos seguiu, por uma simples razão: deixar a pandemia seguir seu curso significa deixar o sistema de saúde entrar em colapso ao redor do mundo. Todo o esforço é ganhar tempo e espaçar o ritmo de doentes demandando hospitais. É o que os médicos chamam o achatamento da curva de contágio.
A maioria de políticos e economistas também compreendeu que é preciso ajudar as pequenas empresas a manter os empregos e colocar dinheiro nas mãos dos pobres. As bolsas de valores continuam abertas e bancos e grandes corretores continuam a ganhar rios de dinheiro tanto em dias de alta como de baixa.
Terra Brasilis
Dois problemas urgentes. O primeiro é político, há necessidade de coordenação econômica, mas o governo federal briga com os governadores e a burocracia estatal é lenta. Segundo, se o contágio se espalhar pelas periferias, favelas e cortiços isto será catastrófico, por conta da aglomeração e falta de saneamento, e o sistema de saúde entrará em colapso rapidamente com convulsão social à vista.
Médicos e enfermeiros estão trabalhando em muitos lugares sem roupas apropriadas, máscaras e álcool gel; trabalhadores em serviços essenciais estão sem proteção alguma. O país precisa importar com urgência material médico e farmacêutico da China e o governo proclama disparates contra o país. Mandetta vive o dilema de ser médico e ministro de um governo desvairado.
Economia — O BC liberou uma dinheirama para os bancos sem exigir nenhuma contrapartida, eles estão elevando os juros e usarão o dinheiro para recomprar ações para alegria dos acionistas e executivos. O governo federal está bipolar: num dia vai à televisão e incentiva a volta ao trabalho e escolas, no dia seguinte anuncia programas para que trabalhadores e autônomos fiquem em casa. As medidas anunciadas ainda são insuficientes, mas quebraram uma paralisia que ameaça jogar o país num caos. Mesmo economistas liberais como Armínio Fraga e Mônica de Bolle defendem gastar dinheiro para mitigar falências e desemprego. Mereilles colocou prioridades: salvar vidas, alimentar pessoas, salvar empresas. Nas crises os liberais viram keynesianos. Há muitas propostas em circulação.
Torre de Babel - Pandemia e Coragem - distribuição de cesta básica no RJ
Distribuição de 100 cestas básicas aos camelôs cariocas termina em confusão
Do site G1.
Depois de 2 anos de recessão e 3 de estagnação a economia do país estava frágil com renda popular estagnada, milhões de desempregados, consumo e investimento em baixa; só a Bolsa subia artificialmente com o preço das ações sem conexão com a realidade das empresas. É certo que a economia estará em recessão neste ano. Se nada for feito a tempo veremos em algumas semanas as pessoas retornando às ruas em busca de qualquer atividade e saques em supermercados, padarias e farmácias não serão surpresa.
O paciente 1, de volta da Itália, foi identificado em 26/2 com o Sol e Mercúrio em Peixes quadrados à Lua/Júpiter do mapa natal, Lua em Áries quadrada a Marte em Capricórnio no céu, e Vênus em Áries quadrada a Saturno/Plutão. Agora Saturno ingressou em Aquário e faz quadratura a Marte natal, o presidente desandou a bradar pela volta à normalidade, a pandemia virou gripezinha e outras sandices. Em abril, Marte ingressa em Aquário cruzando Saturno e faz quadratura a Urano em Touro, duas configurações críticas que põem pressão sobre o executivo do país.  Netuno começa a fazer oposição a Mercúrio natal (veja o mapa do Brasil).
Ao redor do mundo
Europa — Grande vexame para a União, a Itália precisando  de ajuda e Bruxelas parada. Chineses, russos e médicos cubanos  trouxeram algum alívio. O prefeito de Milão pede desculpas por ter lançado o slogan ‘a cidade não para’. A letalidade é muito alta, próxima de 10%. Os planetas em Capricórnio fizeram oposição à Vênus e Saturno em Câncer, sendo que Vênus rege a casa 12 (veja o mapa da Itália). Já a Espanha tem o Ascendente a 20 de Capricórnio no centro do furacão (veja o mapa da Espanha) e guarda cadáveres em uma praça de patinação, pois os necrotérios estão abarrotados. Outro caso para estudo é a baixa letalidade na Alemanha. O governo inglês resolveu deixar a pandemia correr e imunizar naturalmente a população até que estimativas de um  Centro de Saúde mostrassem um quadro terrível, o governo mudou de posição e Boris Johnson está positivo e de quarentena. E a Suiça exibe a maior % infectados/população total.
Torre de Babel - abr.2020 - Pandemia e Coragem - italianos cantam na varanda
Italianos em quarentena cantam nas varandas
Do site Blitz.
Ásia — O s países tomam precauções para evitar ou minimizar uma segunda onda. O governo japonês também adotou uma postura flexível, mas agora mudou de atitude, bem como o governo da Índia, até agora com poucos casos, mas com uma enorme população e 3 grandes metrópoles e sofrendo uma grande pressão partindo de Urano em Touro (veja o mapa da Índia).
África — O continente convive há muito tempo com epidemias sérias e os casos de corona vírus estão notoriamente subestimados. África do Sul e Egito apresentam os maiores índices, mas a maior preocupação é Lagos na Nigéria, grande metrópole com milhões em favelas.
Oriente Médio — A tensa situação do início do ano está congelada. O Irã que já sofria com as sanções econômicas, inflação e desemprego alto, agora sofre com a baixa do petróleo. Neste quadro a pandemia torna-se dramática e sem recursos financeiros para socorrer a população. Netuno atravessa a casa 12 encontra o nodo lunar sul e faz quadratura à conjunção Vênus Netuno  natal (veja o mapa do Irã). Há poucas notícias sobre Iraque e Síria, países devastados por guerras com vastas populações deslocadas e precárias. Israel também faz isolamento e os palestinos da Faixa de Gaza estão em situação deplorável.
América Latina — No México, o presidente Obrador se defende com amuletos e só recentemente tomou medidas sanitárias. A pandemia adiou as eleições na Bolívia e o plebiscito no Chile. A maioria dos países está com fronteiras fechadas. A Venezuela, em situação miserável, solicitou um empréstimo ao FMI que foi recusado, o problema não é afetar o governo, mas condenar gente à morte. Netuno ingressou na casa 6 (saúde/trabalho) e faz quadratura à conjunção Vênus/Júpiter/Mercúrio (veja o mapa da Venezuela).
EUA — No princípio do ano o vírus era chinês, o país era imune e o sistema de saúde excelente, de modo que não era necessário tomar medidas. Agora o número de infectados ultrapassou a marca chinesa e Nova York não tem mais leitos de UTI, faltam máscaras e ventiladores. A recessão bate na porta e em uma semana foram 3 milhões de demitidos, naturalmente Trump está desesperado com as eleições no final do ano, mas será que a eleição vai se realizar? O processo eleitoral americano é uma maratona que toma tempo e em caso negativo o que vai acontecer?  Os 2 trilhões US serão suficientes? Parece que não. Netuno começa a fazer quadratura a Marte natal e oposição a sua posição original em Virgem (veja o mapa dos Estados Unidos).
Astrologia e realidade
Nos últimos anos, eu e vários colegas previmos esta crise de 2020 nos encontros anuais da Gaia (SP) e do Sinarj, graças ao índice cíclico sistematizado e divulgado pelo astrólogo francês André Barbault que chegou a prognosticar esta atual pandemia num artigo de 2011. Escrevi diversas vezes sobre o assunto nestas crônicas bem como vários colegas no site da Constelar. Nunca foi tão fácil prever esta crise, embora a intensidade surpreenda.
É natural neste quadro sombrio buscar algum alento e alívio, mas é preciso encarar a realidade. Alguns colegas esperam que Saturno ingressando em Aquário abrande a pandemia; esta crença está baseada na percepção pop sobre este signo como sendo amigável e pacífico, o que nem sempre é o caso. Outros apostam no ciclo de 200 anos da conjunção Júpiter/Saturno que agora inicia o período dos signos de Ar com início no final do ano em Aquário.
É de lembrar que o ciclo de Ar ocorreu nos séculos 13 e 14 (grosso modo), tempo das catedrais góticas, do auge da cultura cristã (Alberto Magno, Tomás de Aquino, Roger Bacon e Ramon Lull), mas também do fim dos Templários, da intervenção da monarquia francesa na Igreja Romana, na Peste Negra, Guerra dos Cem anos e da expansão mongol que quase arruinou a civilização islâmica. A conjunção Júpiter/Saturno em Libra (1981) trouxe a descoberta de uma nova doença contagiosa perigosa, a AIDS.
Torre de Babel - abr.2020 - Pandemia e Coragem - medicos homenageados
Médicos homenageados por atuação na pandemia.
Do site dfaguasclaras.
Alguns analistas cogitam que a pandemia trará consciência da necessidade de mudar o rumo da civilização para uma economia mais justa e equitativa, instituições multinacionais mais democráticas, representação política efetiva e não controlada por grandes empresas como é atualmente, meio ambiente saudável e limpo, pessoas mais solidárias e fraternas.
É uma possibilidade, mas as forças contrárias são poderosas. Desde a Primeira Guerra impulsos destrutivos estão à solta no mundo e produzem violência de todo tipo, desde guerras, armas de destruição em massa e crimes escabrosos que habitam os noticiários. O confinamento que experimentamos por necessidade é um treino para regimes ditatoriais em potencial e muita gente só pensa em voltar ao de sempre, já ou quando a pandemia terminar. Aquário é afinado com tecnologia de ponta e ela pode ser usada pelos governos para vigiar e oprimir as populações.
As equipes de saúde ao redor do mundo exibem uma coragem assombrosa. Só podemos retribuir isto sendo também corajosos, encarando os desafios pela frente e tomando uma posição clara contra a barbárie que nos espreita. Ajudar como e quando puder, manter contato digital ou telefônico com conhecidos, assistir noticiário só uma vez por dia, rejeitar boatos, ocupar-se com coisas úteis e prazerosas, rezar e meditar.
 
Que este granito ao menos seja eterno dique / Aos voos da Blasfêmia esparsos no futuro.
S. Mallarmé, A tumba de Edgard Poe
Tradução de Augusto de Campos
 
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo.
Mestre em História social (USP) e autor de textos sobre simbologia
(Esoterismo, ciência e sociedade). Pesquisador em Kaballa (Tarô e Qabbalah).
Oferece consultas astrológicas com ênfase nas soluções para todos os temas.
Contatos e informações: rui.ssbarros@uol.com.br ou fone: 11 2367-9179.
Outros trabalhos seus noClube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 30/03/2020
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil