Home page

25 de outubro de 2021

Responsável: Constantino K. Riemma


  Santos do Dia: jan | fev | mar | abr | mai | jun | jul | ago | set | out | nov | dez  
Os Santos do Dia : Dezembro
4 de dezembro: Dia de Santa Bárbara e de Iansã
 
Santa Bárbara foi uma virgem mártir do século III, comemorada como santa cristã na Igreja Católica Romana, na Igreja Ortodoxa e na Igreja Anglicana.
Santa Bárbara - 4 de dezembro
Carta 16. A Torre no Tarô dos Santos de Robert Place e
pintura de Santa Bárbara, padroeira das Forças Armadas na Itália.
Santa Bárbara foi uma virgem mártir do século III, comemorada como santa cristã na Igreja Católica Romana, na Igreja Ortodoxa e na Igreja Anglicana.
Por ser filha única e com receio de deixar sua filha no meio da sociedade corrupta daquele tempo, seu pai, Dióscoro, decidiu fechá-la numa torre. Santa Bárbara na sua solidão, contemplava a mata virgem como quintal. Por ser muito bela e, acima de tudo, rica, não lhe faltavam pretendentes para casamentos, mas Bárbara não aceitava nenhum.
Desconcertado, Dióscoro concluiu que as "desfeitas" da filha se justificavam pelo fato de ter ficado trancada muitos anos na torre. Então, permitiu que ela fosse conhecer a cidade. Durante essa visita ela teve contato com cristãos, que lhe contaram os ensinamentos de Jesus sobre o mistério da Santíssima Trindade. Pouco tempo depois, um padre vindo de Alexandria a batizou.
Seu pai decidiu construir uma casa de banho com duas janelas para Bárbara. Dias mais tarde, ele se viu obrigado a fazer uma longa viagem. Enquanto Dióscoro viajava, Barbara ordenou a construção de uma terceira janela na torre, esculpindo uma cruz sobre a fonte.
O seu pai Dióscoro, quando voltou, reparou que a torre tinha agora três janelas em vez das duas que ele mandara abrir. Ao perguntar à filha o porquê das três janelas, ela explicou que isso era o símbolo da sua nova Fé. Este fato deixou o pai furioso. Sob o impulso da fúria, e obedecendo a suas tradições romanas, Dióscoro denunciou a própria filha ao prefeito Marciniano que a mandou torturar numa tentativa de que ela renunciasse sua fé, fato que não aconteceu. Assim, Márcio condenou-a à morte por degolação.
Durante sua tortura em praça pública, uma jovem cristã de nome Juliana denunciou os nomes dos carrascos, e imediatamente foi presa e entregue à morte juntamente com Bárbara.
Ambas foram levadas pelas ruas de Nicomédia por entre os gritos de raiva da multidão. Bárbara teve os seios cortados, depois foi conduzida para fora da cidade onde o seu próprio pai a executou, degolando-a. Quando a cabeça de Bárbara rolou pelo chão, um imenso trovão estrondou pelos ares fazendo tremer os céus. Um relâmpago flamejou pelos ares e atravessando o céu fez cair por terra o corpo sem vida de Dióscoro.
Santa Bárbara passou a ser conhecida como "protetora contra os relâmpagos e tempestades" e é considerada padroeira dos artilheiros, dos mineiros e de todos quantos trabalham com fogo.
Nota: Iansã, orixá dos ventos, também homenageada em 4 de dezembro, rege os raios e tempestades, comanda os espíritos dos mortos, e foi sincretizada com Santa Bárbara.
Fonte do texto: Wikipedia  -  2/12/2019
25 de dezembro: Natal e o Presépio
O presépio é uma das mais antigas formas de representação do Natal. Sabe-se que foi São Francisco de Assis, na cidade italiana de Greccio, em 1.223, o primeiro a usar a manjedoura com figuras esculpidas formando um presépio, tal qual o conhecemos hoje. O presépio de São Francisco incluía uma manjedoura, acima da qual foi improvisado um altar.
Nesse cenário ocorreu a missa da meia-noite, na qual o próprio santo com a vestimenta de diácono cantou o Evangelho juntamente com o povo simples e pronunciou um sermão sobre o nascimento do Menino Jesus.
Natal - São Francisco no presépio
São Francisco e o Menino Jesus
Aquarela e lápis de autoria de Mark Satchwill
Conta-se que naquela noite especial, enquanto o santo proferia as palavras do Evangelho sobre o nascimento do Menino Jesus, todos os presentes puderam ver uma criança em seu colo, envolvida em um raio de luz. A cena foi narrada em 1.229 por Tomás de Celano, biógrafo de São Francisco de Assis. Desde então, os presépios foram se tornando cada vez mais populares e, além das figuras tradicionais do Menino Jesus deitado na manjedoura, Maria e José, acabaram incluindo uma enorme variedade de personagens como os pastores, os Reis Magos, a estrela e os animais.
A partir dessa representação criada por São Francisco de Assis em 1223, em companhia de Frei Leão e com a ajuda do senhor Giovanni Vellina, foi montada em uma gruta da floresta na região de Greccio, Itália, a encenação do nascimento de Jesus.
presepio-s.francisco--afresco-na-gruta-do-santuário-de-Greccio
Afresco na gruta do Santuário de Greccio (Itlia),
representando São Francisco na criação do Presépio.
São Francisco morreu três anos após e os Frades Franciscanos continuaram a representação do presépio utilizando imagens. No Brasil, a cena do presépio foi apresentada pela primeira vez aos índios e colonos portugueses em 1552 por iniciativa do jesuíta José de Anchieta. "Fazer presépios é unir mundos". O mundo animal, os povos de diferentes países e continentes, o mundo mineral (pedras e presentes) se unem na contemplação do nascimento de Jesus.
Os reis Magos, em uma interpretação mais recente, são lembrados como um símbolo da união dos povos: Gaspar, o negro: Melchior, o branco e Baltazar, o asiático.
O Natal represenado em imagens chinesas.
A simplicidade no nascimento de Jesus, representado em imagens chinesas.
Foto no USF-Ricci Institute (2008)
As palavras de paz e serenidade de São Francisco trazem até nós o sentido verdadeiro do Natal: "Todos os homens nascem iguais, pela sua origem, seus direitos naturais e divinos e seu objetivo final".
Natal - manjedouro - Candido Alencar
São Francisco e o Menino Jesus na manjedoura
Arte de Cândido Alencar - Vale do Matutu (MG)
No hemisfério sul, o Natal coincide com o solstício de verão (21.dezembro), o dia mais longo do ano. Dada a sua ênfase solar, o Natal pode ser colocado em paralelo, no tarô, ao arcano 19. O Sol.
20/122020
27 de dezembro: São João, o Apóstolo e Evangelista
São João foi um dos doze apóstolos de Jesus e além do Evangelho segundo João, também escreveu as três epístolas de João (1, 2, e 3) e o livro do Apocalipse.
João seria o mais novo dos 12 discípulos, tinha provavelmente cerca de vinte e quatro anos de idade ao ser chamado por Jesus. Solteiro, vivia com os seus pais em Betsaida. Era pescador de profissão, consertava as redes de pesca. Trabalhava junto com seu irmão Tiago Maior, em provável sociedade com André e Pedro.
As heranças deixadas nos escritos de João, demonstram uma personalidade extraordinária. De acordo com as descrições ele seria imaginativo nas suas comparações, pensativo e introspectivo nas suas dissertações e pouco falador como discípulo. É notório o seu amadurecimento na fé através da evolução da sua escrita.
São João Evangelista e a Papisa
São João Evangelista e o arcano A Papisa
Pintura de São João por autor desconhecido e a carta II de Catelin Geoffroy
Em Patmos, ilha no leste do Mar Egeu, opnde ficou exilado, João escreveu o Livro da Revelação do Apocalipse. João viajou muito, trabalhou incessantemente e, depois de tornar-se dirigente das igrejas da Ásia, estabeleceu-se em Éfeso. Orientou o seu colaborador, Natan, na redação do chamado "evangelho segundo João", em Éfeso, aproximadamente no ano 90 D.C.
De todos os doze apóstolos, João se tornou o mais destacado teólogo, tendo morrido de morte natural, em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos. Segundo algumas interpretações João era o apóstolo que Jesus mais amava, e que tinham um enorme afeto um pelo outro.
Se tentarmos encontrar nexo entre São João e algum arcano do tarô, o que chama atenção é o fato de que o único livro retratado nas cartas, encontra-se na mão da Papisa. Estaria ela meditando sobre as revelações de São João?
27/12/2020
  Santos do Dia: jan | fev | mar | abr | mai | jun | jul | ago | set | out | nov | dez  
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2020 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil