Home page

28 de junho de 2017

Responsável: Constantino K. Riemma


As formas do coletivo: Saturno e Netuno
Rui Sá Silva Barros
Historiador e Astrólogo
Marte e Júpiter fizeram conjunção no Sol natal do Brasil (veja mapa) e deu em: comprovação das contas de Cunha na Suíça, as investigações chegaram a Lula, uma nora e dois filhos; o STF interferiu no procedimento para o processo de impeachment na Câmara, que ficou mais difícil; o General Mourão (em RS) disse que é melhor despachar o governo. Nada disto alivia o governo no front fiscal: déficit grande este ano, e dificuldade de votar as medidas provisórias que aumentam receitas para o ano que vem. Para complicar as coisas forma-se no céu a quadratura Saturno (Sagitário) e Netuno (Peixes).
Esta quadratura foi objeto de várias exposições no recente simpósio do Sinarj; ela foi explorada por todos os ângulos possíveis, inclusive por mim que escolhi a geopolítica e economia como objeto. Ela ecoa a quadratura minguante de 1980, com Saturno em Virgem e Netuno em Sagitário que trouxe o neoliberalismo com privatizações, ataques a sindicatos nos EUA e Inglaterra, estagnação da renda dos trabalhadores, isenção de impostos para empresas e os ricos; enquanto a URSS afundava no Afeganistão e o sindicato Solidariedade emergia na Polônia, tocando os primeiros dobres de finado do sistema soviético. Com essa indicação vemos imediatamente que haverá uma violenta queda de braço em relação ao que resta do Estado de Bem-Estar Social.
Jalapão
Um paraíso no coração do Brasil: Jalapão, antídoto contra náusea
Ilustração em www.vaijenaviagem.com.br
Por aqui, o relator do Orçamento já propôs um corte de 10 bilhões no Bolsa Família, rejeitado imediatamente, mas é um prenúncio do que está em jogo.O recente programa do PMDB prevê tirar a referência ao salário mínimo nos programas sociais, aceitar negociações salariais contra a CLT e outras demolições.  No tratado comercial que EUA e Europa negociam a portas fechadas, a saúde é um dos principais temas e a gula das multinacionais do setor está sendo atendida. Educação, saúde e previdência públicas, relações trabalhistas estarão em foco. A quadratura está em jogo também na questão dos refugiados, totalmente despossuídos, 2 milhões na Turquia e 1 milhão no Líbano vivem em acampamentos de tendas; os países europeus que estão acolhendo terão seus orçamentos pressionados. Além disto, a quadratura afeta a questão climática e ambiental, na próxima COP em Paris e no severo El Nino que já se apresenta no Brasil e no mundo, com enxurradas e furacões em algumas regiões e secas brabas em outras.
Há tempos o Congresso é precário: os prejuízos da Petrobrás com os preços de venda de combustíveis e a política do BNDES de formação de grandes empresas com créditos subsidiados com dinheiro público, estes eventos ocorreram em plena luz do dia e os congressistas nada disseram ou fizeram, mas o assunto foi tratado constantemente por alguns jornalistas que avisaram as más consequências destas políticas. Se já era precário, agora piorou muito e Cunha é o lídimo representante da média dos deputados. Mas o governo também não ajuda nada, para equilibrar o Orçamento quer mais receita e não se inibe de avançar no dinheiro alheio, inclusive nas emendas dos deputados. É o momento propício para discutir e implementar uma reforma tributária séria e que taxe progressivamente a renda e não o consumo popular.
Be nefícios: Charge de Waldez
Charge de Waldez
A continuar o impasse as consequências já estão à vista, a saúde pública está virando uma sucata, especialmente na área hospitalar e medicamentos. A educação também já está com cortes de programas e atrasos em pagamentos. O rombo da Previdência vai crescer exponencialmente com a população envelhecendo. E no clima de ódio político instalado, a violência floresce nas ruas.  Esta quadratura será intensificada e afetada pelas grandes estrelas Antares e Aldebaran, e em maio/2016 Júpiter participa da dança. Saturno alcançará o Sol de Dilma Rousseff, ela já anda exausta e com dificuldade para falar em público, será que resiste até lá?  A quadratura afeta a Lua/Júpiter do mapa natal que significa muitas coisas: o humor popular que vai azedar ainda mais, a oposição (casa 4) que será pressionada a se posicionar e a economia, pois Júpiter rege a casa 2 e a Lua a 6, classe trabalhadora e indústria, entre outras coisas. Júpiter chega a Mercúrio natal, casa 8, que significa entre outras coisas a direção do Legislativo, a décima a partir da décima primeira casa, por derivação. Que será do Cunha?
Mundo afora
No Oriente Médio nova complicação com a atuação russa, Júpiter passou pelo Ascendente do país (veja o mapa da Rússia) e deu impulso à iniciativa. O governo russo quer manter Assad e preservar sua base naval no Mediterrâneo. Além de bombardear o Estado Islâmico aproveita e abre fogo contra as milícias que lutam contra Assad. O Iraque também pede bombardeios nas províncias do norte ocupadas pelo Estado Islâmico, de modo que uma coalizão Irã, Iraque e Síria, com ajuda russa, desperta iras em Israel e Arábia. Com o preço do petróleo em baixa e as sanções econômicas do Ocidente, o governo russo corta programas sociais, mas as Forças Armadas continuam com equipamentos atualizados e devastadores.
Mesquita
Mesquita de Damasco, patrimônio da humanidade, até quando?
Foto do blog www.mundoalternativo360
Recentemente uma procissão de planetas passou por Marte natal do mapa de Israel no final de Leão e em quadratura ao Sol. Palestinos desesperados em Jerusalém atacam judeus com facas, a maioria acaba morta a tiros. O Sol progredido de Israel vai passar para o signo de Leão e é de temer uma militarização do governo (veja o mapa de Israel).  As recentes declarações de Netanyahu que o mufti Hassein  pediu um Holocausto contra os judeus em 1941, aceito por Hitler, é sinal de desespero. Não há dúvida nenhuma sobre a atuação pró-nazista do mufti, mas Hitler já colocara a máquina de extermínio em ação desde 1933.
Eleições latino-americanas – Na Argentina uma surpresa, haverá segundo turno e Cristina Kirchner foi a grande perdedora: a bancada no Congresso diminuiu e o governo da província de Buenos Aires foi tomado pela oposição depois de 28 anos. Ano que vem los hermanos completam 200 anos de independência e Saturno está na casa 2, economia do país, e logo mais encontra Urano em Sagitário (veja o mapa da Argentina). Mesmo Scioli, o candidato da situação, promete mudanças: inflação maquiada, investimentos baixos, desemprego e pobreza, favelas e cortiços em Buenos Aires, câmbio paralelo na Lua, tudo pelo popular, conhecemos a história. Na Colômbia o processo de paz com a FARC se arrasta e o governo perdeu eleições em muitas regiões recentemente. Na Venezuela prepara-se uma razia contra a oposição, cujos líderes estão presos por motivos políticos.  Na Guatemala o presidente foi deposto por corrupção e um comediante de TV ganhou a eleição, respaldado por um partido formado por forças paramilitares, o que não augura nada de bom. Na Bolívia, Evo procura um meio de eternizar-se na presidência, se um programa social depende da presença física de uma pessoa é de espantar; recentemente houve protestos de indígenas contra o governo e Rafael Correa passa pelo mesmo problema no Equador.
O acolhimento dos refugiados está bem de acordo com o mapa da Alemanha (veja mapa), o Ascendente em Libra e o Sol, Mercúrio e Vênus em Gêmeos indicam diplomacia e flexibilidade. O governo sabe muito bem que precisa de mão de obra estrangeira com a natalidade em declínio e uma população idosa crescente. Mas os grupos extremistas e xenófobos não vão dar sossego e mesmo entre os aliados de Merkel há reclamações, alguns pensam que a conta ficou salgada. Talvez o país seja o único na Europa a ter condições econômicas para abrigar os refugiados, Noruega e Suécia também, mas temem a emergência dos grupos xenófobos.  Saturno faz oposição ao Sol natal e mais adiante a Vênus, regente do Ascendente, que já recebe uma quadratura de Netuno no céu. A União Europeia também será afetada em Júpiter na casa 2 (veja o mapa Tratado UE)
Os chineses só serão afetados pela quadratura no ano que vem, mas não estão dormindo no ponto. A transição econômica caminha com solavancos e o governo está investindo muito na reconstituição da Rota da Seda, marítima e terrestre. Foi por conta disto que o presidente Xi, em recente visita à Inglaterra, exortou o país a permanecer na União Europeia, fato inédito, pois os chineses jamais aconselharam ninguém publicamente. Estão investindo alto na Ásia Central, Paquistão e Afeganistão, os pontos terminais das rotas estão na Europa. O governo americano olha para isto com preocupação e o Tratado Transpacífico é uma iniciativa para isolar a China, o que será difícil dado o entrelaçamento econômico existente na região. Saturno natal rege o Ascendente (veja o mapa da China) e está em Virgem, isolado no tema na casa 7, relações diplomáticas, inimigos declarados e balança comercial. Ele será afetado pela quadratura no céu.
Países envolvidos no Tratado Transpacífico
Países envolvidos no Tratado Transpacífico
Ilustração em www.educacoescola.com.br
Os EUA serão afetados pela posição de Urano natal, o que pode reverberar nas eleições do ano que vem e dar num imprevisto, ou seja, Trump. As declarações estapafúrdias dele representam uma porção considerável da sociedade americana que nunca esteve no poder, nem mesmo com Nixon, Reagan ou Bush que nunca levaram a loucura até o fim. Talvez os americanos tenham que passar por esta experiência. Os que pensam como Trump acham que os pobres são preguiçosos imprestáveis e como eles já são atualmente 50 milhões, é possível imaginar o que pode acontecer se as políticas do candidato vierem a ser executadas. Depois de 5 anos de negociação foi anunciada a conclusão do Tratado Transpacífico incluindo 12 países, ele terá que ser aprovado nos Congressos dos participantes. É uma benção para as multinacionais, prevendo imunidade e soberania para elas, proibição de fabricação e vendas de genéricos por 12 anos e outras gracinhas que dificultam a vida das classes populares, é também outra manifestação da quadratura.
O Simpósio do Sinarj
Nestes tempos de aperto de cinto generalizado, o tamanho do público no simpósio foi uma agradável surpresa. A organização esteve bem sob a batuta de Celisa, presidente do Sinarj, com horários um pouco apertados e ocorrendo três palestras simultâneas. A diretoria ficou de editar as apresentações em PowerPoint no site da entidade, dando chance de ter uma ideia de palestras que não assistimos. Foi um prazer reencontrar tantos colegas e amigos, entre eles a nossa querida Titi com a filha a tiracolo, uma menina bonita, esperta e tranquila que vai completar um ano e já sabe astrologia, pois a mãe a leva para todos os compromissos.  
Celisa Beranger e André Barbault
Celisa Beranger e sua visita a Andre Barbault, importante astrólogo francês
Ilustração em www.espaço-do-ceu.com.br
Presenciei uma coisa curiosa que vale a pena anotar: quatro palestras seguidas estavam conectadas, os organizadores do evento não podiam saber de antemão, de maneira que não foi planejado. Maurício Bernis fez uma exposição luminosa e didática sobre finanças pessoais e investimentos, enfatizou os princípios tradicionais e mostrou a complexidade do tema de maneira que todos entenderam. Em seguida eu apresentei o tema com ênfase nos direitos trabalhistas e sociais e a distribuição de renda na atualidade. Finalizei com um comentário sobre os refugiados. Tomou a palavra  Vanessa Guazzelli que abordou o tema dos refugiados sob a perspectiva dos signos mutáveis, como eles veem a questão do Outro, ela é analista lacaniana, e apresentou o depoimento da mãe que está nas ilhas gregas ajudando na recepção. Em seguida Clóvis Peres apresentou o significado da tríade transaturnina a partir da industrialização que significou uma revolução na história humana. Deu ênfase ao papel de Netuno e sublinhou a pobreza que é representar o planeta como ‘confuso e narcotizante’, quando na realidade tem um papel político de primeira linha fazendo a intermediação entre os princípios gerais do celeste Urano e o duro núcleo biológico de Plutão. Todos que acompanharam a sequência sentiram uma continuidade,   um objeto complexo (a vida social da humanidade) foi visto sob diferentes ângulos e os temas engatados uns nos outros.
Nada dana mais a astrologia que as fórmulas e receitas dadas em manuais, e neste sentido apoio totalmente a crítica do Clóvis. Muitos estudantes ficam surpresos ao ver Netuno tão importante em mapas de bilionários, afinal o planeta é ‘artístico e etéreo’. O que será que Netuno faz ao lado do Sol no mapa da China, cujo governo professa o mais crasso materialismo? Li tempos atrás, e já não me lembro onde, que a quadratura de Netuno no céu à conjunção Lua/Júpiter entorpecia o povo brasileiro, sendo que a primeira manifestação desta configuração foi o junho de 2013, ao contrário de entorpecer a quadratura criou uma desconfiança total que se materializa agora na baixa avaliação do governo e dos políticos em geral. Compreende-se melhor Netuno quando observamos seu modus operandi: a difusão ampla e silenciosa. As doenças assintomáticas, a internet e o mundo dos derivativos financeiros ilustram o mecanismo.
Netuno o deus dos oceanos
Netuno, o senhor dos mares
Pintura de Walter Crane (1893)
Astrólogos, como os demais seres humanos, estão sujeitos à mentalidade predominante. Na condição pós-moderna em que vivemos afirmações são feitas com base em evidências mínimas e isto ocorre também na área científica. Por outro lado podemos constatar a presença da autoajuda no vocabulário e fraseologia de inúmeros comunicados astrológicos na mídia contemporânea. Infundir ânimo nas pessoas é bom, ignorar dificuldades e obstáculos é caminho para o desastre. Temas vastos para as próximas crônicas.
Contato com o autor:
Rui Sá Silva Barros é historiador, astrólogo e
estudioso da Cabala: rui.ssbarros@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
Edição: CKR – 31/10/2015
Fórum: partilhe seus comentários ou deixe questões para o Rui responder
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2016 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil