Home page

16 de setembro de 2019

Responsável: Constantino K. Riemma


Curso de Tarô com Betoh Simonsen
    [< voltar]
5. O Hierofante
 
    O Hierofante era o líder espiritual das civilizações antigas. Por analogia, pode ser também chamado de Papa ou Alto Sacerdote. É uma carta de cura, ensinamento e aprendizado espiritual. É a carta da maestria.
    O que vem a ser um mestre verdadeiro? Em primeiro lugar, será completamente imprevisível, pois estará muito mais solto em relação a quaisquer padrões.
 
5. O Hierofante
[Tarot Balbi]
      Em segundo lugar, não será necessariamente uma pessoa em sua condição física, podendo se manifestar através de diversas pessoas, de situações sincrônicas, ou dentro de nós, mas sempre com o propósito de cura e ensinamento.
    Nossa cura fundamental se dará quando percebemos em profundidade que não somos seres isolados, mas que estamos sempre vibrando com todo o universo em unidade dentro da diversidade. A chave de todo processo da maestria se dá no entendimento firme e consistente da aceleração e desaceleração dos níveis vibratórios; da capacidade de se sintonizar e se comunicar com um amplo espectro de focos de consciência e de conseguir o equilíbrio interno e externo, mesmo em momentos de grandes pressões e incertezas. Este é um dos motivos de ser chamado em algumas tradições de coluna do mundo.
    Para chegarmos a este nível, precisaremos aprender a lidar com nossas emoções, libertando-nos de nossos bloqueios psíquicos; que se apresentem na forma de magoas, rancores, medos, culpas ou obsessões, pois iriam nos desviar de nosso rumo, não nos deixando em paz para a realização de nosso trabalho. Na carta do Julgamento apresentei algumas sugestões de como lidar com estas energias.
    Quando atingimos um equilíbrio razoável passamos a interagir com uma intensidade muito maior com as energias fora de nós. Em frente do Hierofante aparecem duas pessoas ajoelhadas. Uma dessas pessoas seria um mago, aquele que traz dos planos sutis as materializações e outra seria o sacerdote, aquele que consegue elevar as energias do plano denso ao sutil. O Hierofante como verdadeiro alquimista que é, consegue trabalhar em todos os níveis. O tarô mitológico o coloca como Quíron, o centauro que a partir da compreensão profunda da própria dor curava e ensinava os outros.
    O Hierofante consegue trabalhar muito bem com as técnicas de visualizações, com a imaginação e com as energias que estão no limiar da percepção humana, simbolizadas pelo arcano da Lua. O mestre resgata e harmoniza nossa bagagem de passado, para a realização da obra. Invoca as forças de associação e cria os vórtices de manifestação. Sua presença é sempre instrutiva, embora nem sempre fácil. Catalisa uma nova consciência e nos liberta de nossas prisões. Solta nossas amarrações e nos protege de nossos inimigos internos e externos, visíveis e invisíveis. É sempre muito intenso.
    Vocês podem ter percebido que o coloquei às vezes dentro e às vezes fora de nós. Ele pode ser exatamente assim. Está sempre distante e perto. A distancia lhe dá a perspectiva de visão ou o espaço terapêutico e sua proximidade ns oferece uma incrível sensação de conforto. Seu olhar tem a profundidade dos tempos, a penetração de uma águia e a ternura de uma criança. É quem promove os batismos da água e do fogo. Resumindo, é totalmente demais! É quem cura, quem transforma e catalisa, quem promove as catarses, quem ensina e quem nos auxilia em nosso despertar. É quem nos traz a aurora.
    Em uma leitura comum pode simplesmente mostrar um quadro onde poderemos aprender, ensinar, curar ou equilibrar uma situação.
    
Para continuar nos Arcanos Maiores com Betoh Simonsen escolha os links:
 
5
 
 
 
 
Contato com o autor
Betoh Simonsen
- betohsimonsen@uol.com.br
Outros trabalhos seus no Clube do Tarô: Autores
out.07
 
 
  Baralho Cigano
  Tarô Egípcio
  Quatro pilares
  Orientação
  O Momento
  I Ching
Publicidade Google
 
Todos os direitos reservados © 2005-2019 por Constantino K. Riemma  -  São Paulo, Brasil